Intercâmbios institucionais

A. Continuou em andamento o projeto de pesquisa em colaboração com grupos de outras instituições, iniciado em 2006, intitulado Violência sexual e saúde mental: análise dos programas de atendimento a homens autores de violência sexual. O projeto tem por objetivo: 1) desenvolver uma análise das atuais propostas de ação voltadas ao atendimento a homens autores de violência sexual contra mulheres; e 2) implantar uma experiência piloto de atendimento a agressores. A partir dessas duas ações pretende-se delinear uma proposta de atendimento psicossocial, inspirada, por um lado, nas atuais diretrizes do governo brasileiro para redução da violência contra as mulheres e por outro, nas atuais políticas públicas brasileiras em saúde mental, a partir de uma perspectiva crítica. Esta é uma iniciativa conjunta do Núcleo de Pesquisa Modos de Vida, Família e Relações de Gênero (MARGENS) do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina, da Rede de Estudos e Pesquisas em Psicologia Social: Cultura, Gênero e Saúde (REDEPSO) do Departamento de Psicologia Social e do Desenolvimento da Universidade Federal do Espírito Santo, do Núcleo de Pesquisa em Gênero e Masculinidades (GEMA) do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Pernambuco e da ONG Instituto PAPAI (Recife). Na coordenação geral das atividades está a professora Maria Juracy Filgueiras Tonelli, da Universidade Federal de Santa Catarina. O trabalho conta com financiamento do CNPq e da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, do Governo Federal.

B. Em 2007 foi iniciado o projeto de pesquisa Masculinidades e Práticas de Saúde que tem como objetivos investigar junto à população masculina: 1) as representações sociais sobre a saúde/doença dos homens, bem como quais são as práticas por eles desenvolvidas relacionadas à restauração da saúde ou prevenção de doenças 2) as representações sociais sobre saúde reprodutiva, bem como os cuidados pessoais relacionados à sua preservação; e junto a equipes técnicas (médicos, enfermeiros e atendentes, bem como outros especialistas) 3) as representações de gênero e as concepções sobre problemas de saúde masculinos e femininos. Pretende-se fornecer contribuições que permitam avanços teóricos e metodológicos para o estudo do tema Saúde Masculina e, no nível da aplicação do conhecimento, fornecer subsídios para políticas públicas de saúde voltadas para a Saúde Masculina. Essa investigação será desenvolvida em cinco capitais brasileiras: Vitória (ES), Belo Horizonte (MG), Recife (PE), Brasília (DF) e Florianópolis (SC) e é uma iniciativa conjunta que conta com a participação de pesquisadores da Universidade Federal do Espírito Santo, Universidade de Brasília, Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Federal de Minas Gerais e à Universidade Federal de Santa Catarina. A pesquisa conta com financiamento do CNPq / Ministério da Saúde e na coordenação geral das atividades está a professora Zeidi Araujo Trindade, da Universidade Federal do Espírito Santo.

C. Está em andamento um projeto de pesquisa e intervenção desenvolvido por um grupo da UFES em associação com docentes da UFRJ e da UFMT. Trata-se do projeto intitulado Avaliação Assistida e Intervenção Psicológica com Crianças com Necessidades Especiais: Análise de um Programa de Pesquisa (CNPq- Proc. 401012/2006-9) Tal projeto de pesquisa (2003-2007) (CNPq – Proc. 501014/2003-9) Influências de Variáveis Mediadoras no Desempenho Lingüístico, Matemático e Criativo em Intervenções e Provas Assistidas para Crianças com Necessidades Educativas Especiais. Desde 2000, 4 docentes de universidades públicas (UFES, UFRJ, UNEMAT) realizam pesquisas integradas no PPGP/UFES sobre avaliação de crianças com necessidades educativas especiais – DV, DM, problemas de áudio-comunicação, dificuldade de aprendizagem, crianças internadas com câncer e pré-escolares em risco psicossocial. Essas pesquisas analisaram o uso da modalidade de avaliação assistida de habilidades cognitivas e lingüísticas, que inclui uma etapa intermediária de ensino ou mediação de aprendizagem estruturada, antes e após a criança executar. Usou-se o delineamento do sujeito como seu próprio controle, antes e após intervenção: aplicando-se a avaliação psicométrica e assistida, seguida de intervenções individuais ou grupais, reavaliação e seguimento. Após 7 anos, há dados de 6 teses e de outras pesquisas decorrentes e 4 novas pesquisas (mestrado e doutorado) em andamento, que poderiam ser analisados de modo integrado. Para isso, necessita-se de auxílio profissional em Estatística, cujos serviços integrariam a pesquisa anterior (Proc. 520808/97-5 – 2001-2003). Produziu-se uma grande quantidade de dados gravados em áudio e vídeo, de 53 alunos com diferentes NEE incluídos no sistema de ensino da Grande Vitória/ES. Também estendeu o uso da avaliação assistida a crianças internadas com câncer e a pré-escolares, e está sendo elaborado um instrumento para avaliação dos fatores afetivo-motivacionais do desempenho nessas provas assistidas, baseado em 91 sessões gravadas. Derivaram dessas pesquisas 2 dissertações de Mestrado em Informática/UFES sobre a criação de ambiente computacional para avaliação psicológica (ACAAPSI), que deverá ser agora aperfeiçoado. O projeto é coordenado pelas professoras Sônia Regina Fiorim Enumo (UFES), Ana Cristina da Cunha Barros (UFRJ), Tatiane Lebre Dias (UNEMAT) e Kely Maria Pereira de Paula (UFES).

D. Em 2009 o PPGP passou a integrar o projeto de pesquisa intitulado Projetos bem sucedidos de Educação Moral: em busca de experiências brasileiras. O projeto de pesquisa faz parte de um estudo abrangente, que conta com um grupo de pesquisadores participantes da ANPEPP (Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Psicologia), pertencentes a diferentes universidades brasileiras e tem apoio do CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - sob o número 470607/2008-4, com uma verba de R$ 84.409,71); pesquisa esta coordenada, em nível nacional, pela professora Doutora Maria Suzana de Stefano Menin, da UNESP (Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente-SP). Envolve docentes de diversas universidades: Mario Sérgio Vasconselos, Maria Suzana de Stefano Menin, Maria Teresa C. Trevisol, Denise Tardele, Raul Aragão Martins, Ulisses Ferreira Araújo, Valéria Amorim Arantes de Araújo. A UFES está representada pelo grupo liderado pela Professora Heloísa Moulin de Alencar.

E. A partir de 2008 o PPGP passou a participar de um amplo projeto associado a um grupo de trabalho na ANPEPP. A parte do projeto sob a responsabilidade do grupo da UFES intitula-se Análise Psicossocial da memória histórica dos Anos Dourados no Espírito Santo: estudo com três gerações de capixabas. O objetivo geral do projeto consiste em analisar, em termos psicossociais e sob uma orientação comparativa, a memória histórica dos Anos Dourados – compreendendo o fim do segundo governo Vargas (1954) e o início do Regime Militar (1964) –, em suas dimensões política, econômica, cultural e da vida cotidiana e como construída por diferentes gerações de habitantes do estado do Espírito Santo. Especificamente, pretende-se descrever e comparar os conteúdos cognitivo, afetivo e valorativo das lembranças e conhecimentos sobre os principais fatos e personagens políticos, empreendimentos econômicos, realizações culturais e práticas sociais cotidianas características dos Anos Dourados, bem como as estruturas temáticas das representações sociais do período, construídas por cidadãos do Espírito Santo de acordo com o gênero, com o nível de escolarização e com a classificação em três diferentes coortes geracionais: jovens (15 a 30 anos), adultos (40 a 55 anos) ou idosos (65 a 85 anos). Os sujeitos da pesquisa serão 450 habitantes da região da Grande Vitória e de cidades de médio porte do Espírito Santo. A coleta de dados será realizada através da aplicação de questionário contendo perguntas abertas e fechadas, às quais se adicionarão tarefas de associação livre a termos indutores pertinentes, com vistas à apreensão das estruturas representacionais do período histórico dos Anos Dourados. Os dados serão submetidos a procedimentos de análise de conteúdo e informatizada com o auxílio dos softwares EVOC e Sphinx Lexica. Os resultados serão discutidos de acordo com as proposições conceituais e teóricas relevantes dos campos da memória social – com ênfase na articulação entre memórias históricas e memórias geracionais – e das representações sociais. Investigações associadas estão sendo desenvolvidas no Rio de Janeiro, em Brasília, em Recife e em Belo Horizonte. O projeto conta com financiamento do CNPq, da Faperj e da Fapes. A liderança geral do Projeto é do Professor Celso Pereira de Sá, da UERJ. A equipe é composta por alguns doutorandos dos diversos Programas envolvidos e pelos docentes: Adriano Roberto Afonso de Nascimento (UFMG), Ana Rafaela Pécora (UFMT), Ângela Maria de Oliveira Almeida (UnB), Antônio Marcos Tosoli Gomes (UERJ), Denis Giovani Monteiro Naiff (UFRRJ), Denize Cristina de Oliveira (UERJ), Divaneide Lira Lima Paixão (UCB), Fátima Maria Leite Cruz (UFPE), Ingrid Faria Gianórdoli-Nascimento (UFMG), Lídio de Souza (UFES), Luciene Alves Miguez Naiff (UFRRJ), Maria Cristina Smith Menandro (UFES), Maria de Fátima Souza Santos (UFPE), Paulo Rogério Meira Menandro (UFES), Rafael Moura Coelho Pecly Wolter (UERJ), Renato Cesar Möler (UERJ), Ricardo Vieiralves de Castro (UERJ), Sibelle Maria Martins de Barros (FSV), Zeidi Araujo Trindade (UFES).

F. O Programa Interinstitucional de Mestrado e Doutorado (MINTER/DINTER) criado em parceria entre a UFES e a UNIVASF (Universidade Federal do Vale do São Francisco – Petrolina - PE e Juazeiro - BA), consolidou-se em 2008. Os docentes da UNIVASF têm poucas chances de afastamento para pós-graduação, uma vez que a instituição está em seu quarto ano de implantação, com o número de docentes sendo ampliado a cada ano para fazer frente às necessidades dos vários cursos. Em tais condições a existência de projeto MINTER/DINTER torna-se mecanismo de especial relevância para elevar a titulação do corpo docente dessa novíssima instituição federal de ensino superior. Os docentes têm sua carga horária planejada e um pouco reduzida para melhorar suas condições de levar adiante as atividades exigidas. Todos os dez alunos de Mestrado já defenderam suas dissertações e os treze alunos de doutorado foram aprovados em seus exames de qualificação (quatro deles, em 2011, defenderam suas teses).

G. Cooperação Internacional em Psicologia na América Latina. O Professor Agnaldo Garcia coordenou evento realizado no Instituto de Estudos Avançados da USP nos dias 08 e 09 de dezembro de 2011, com o objetivo de discutir ideias e articular propostas sobre cooperação científica na América Latina, na área de Psicologia. Participaram do evento os professores César Ades (USP), Agnaldo Garcia (UFES), Maria Imaculada Sampaio (USP), Regina Macedo (UnB), Enrique Saforcada (UBA - Argentina), Patricio Cumsille (PUC - Chile), Wilson López-López (Pontifica Universidad Javeriana - Colômbia) e Jose Livia (Universidad Nacional Federico Villarreal - Peru). No encontro foi organizada a Rede Latino-Americana de Cooperação Científica em Psicologia, com a participação de todos os membros presentes, tendo sido indicado o Professor Agnaldo Garcia para atuar como secretário da Rede.

H.Devem ser registrados ainda os demais intercâmbios decorrentes do fato de todos os docentes do Programa participarem de grupos na ANPEPP, participação essa que também se verifica para diversos doutorandos.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910